sexta-feira, 4 de maio de 2012

Assim:

  Essa coisa de ser... Eu queria ser. Eu, simplesmente sendo. Não é tão difícil assim. Ser por ter sempre sido, sem perceber que sou, apenas sendo. Ser o ser que sempre fui, sem saber que fora, tendo sido esse ser que é. E é porque é, é sem sentir. Não de não ter sentido, mas ir sentindo tudo isso que é. Tudo isso que sou. E sentir, mesmo sendo sem sentido, essa coisa de sentir... É.

Nenhum comentário:

Postar um comentário