quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Volte.

  Quero poder botar minhas mãos no seu rosto de novo. Olhar fundo, fundo nos olhos sem receio, e dizer o que nunca disse. Quero apertar sua mão mais forte que nunca, me jogar nos seus abraços e dormir no seu colo por mais uma vez. Quero acordar e ver sorrir o mesmo sorriso torto de sempre. Quero esbarrar nos seus livros e ver sua cara zangada de menino. Quero muitos, muitos beijos antes de dormir, e aquele carinho bobo no escuro. 
  Quero poder botar minhas mãos no seu rosto de novo. Percorrer todo ele com os dedos. Sentir seus cílios grossos e sua boca esculpida por anjos. Quero olhar fundo, fundo nos olhos sem chorar, e dizer que meu amor por você nunca vai morrer. Te lembrar que o que tem aqui dentro, é de verdade, é vivo. Vive em mim e me consome um pouco mais a cada dia. Se alimenta das minhas poucas esperanças e arde com uma certa maldade.
  Quero tanto, mas tanto, ouvir sua voz perdida pelos corredores, e sentir seu cheiro tomando conta das lembranças... Voltar ao dia em que te vi chorar, e poder perder meus dedos por entre o emaranhado do seu cabelo. Lembrar de como doeu em mim secar suas lágrimas, e de como um sorriso seu já me valia viver essa vida.
  Só queria te lembrar, te relembrar, que seu lugar ainda está guardado aqui, só te esperando voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário