segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Uma explicação ao mesmo doce Daniel:

  Não Daniel, se pudesse não viveria para sempre. Nem mesmo ao seu lado. Eu quero sim morrer. Algum dia... Algum dia eu quero me deitar sobre todo o passado e abrir meus olhos. Abrir os olhos para o que eu não pude ver enquanto vivia. Dar razão a explicação nenhuma que me deram, ou que deixei de descobrir.
  É tudo tão pequeno... Com tão pouco valor... Não há motivos para tentar um 'para sempre'. Não há porque se prender a nada por aqui. Será que você não percebe? Não vê que nada disso vale a pena?
  Quero não ter mais pendências. Quero que de repente, tudo acabe. Acabe rápido, sem que me dê conta. Tanto a parte boa como a ruim. Quero poder não sentir, não sentir mais nada nunca mais. Quero poder matar meus pensamentos aos poucos, até não restar mais nenhum... Quero sim algum dia, estar vazia, oca por dentro. Simplesmente parar de funcionar.
  Afinal, a eternidade não me serviria de qualquer modo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário