terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Carta a Daniel.

  Se pensar em se aproximar, mude de ideia. Caso pense, que vir me abraçar será bom, esqueça. Não pense que porque eu choro agora, quero que alguém venha secar minhas lágrimas. 
  Não me entenda mal... Não é arrogância, muito menos quero ser rude. Só quero que entenda que me amar agora não vai te fazer bem. Não quero amor nenhum agora, não quero alguém se preocupando com meu descuido contínuo. Então doce Daniel, vá viver sua vida, começar a construir um futuro agradável para você e saiba, que não te peço isso por mal. Só não quero te ver se machucando.
  Você, só você é certo para mim. Mas agora, agora é a hora errada... Não apareça agora. Eu te amo de verdade, vejo cada pedacinho de você se encaixar em mim, mas me deixe errar. Por favor, me deixe andar descalça e cortar os pés. Eu preciso viver antes de me unir em um "para sempre" mentiroso com você.
  Quem sabe, mais tarde, depois que o Sol se pôr, eu apareça por aí, pra te convidar a fazer parte da minha vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário