quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Meus erros

  Andei defendendo as pessoas erradas... Confiando em meias palavras, caminhando por pontes instáveis, sem ao menos saber onde estava indo. Escutando vozes roucas demais pra discernirem verdades e mentiras. Dando a mão a desconhecidos, não, pior ainda, dando meu coração e minha alma a eles sem ver a verdade.
  Minha visão estava turva, embaçada, desfocada e eu não conseguia ver o que importava. Me deixei levar por falsas ilusões e me vendi muito fácil. Achava que tinha chegado ao topo, estava por cima, intocável, só que estava mais perto do fundo do que imaginava...
  E olha só onde eu vim parar agora. Meus vícios voltaram, minhas dores, pânico, nervosismo, inseguranças, medos e torturas estão de volta e eu me sinto presa àquele passado doloroso mais uma vez.





2 comentários:

  1. Amei suas palavras, embora intensas.
    ops: Não queire chegar ao topo, talvez ele seja distante demais, faça seu nível o topo. Assim não se comparará a nada, estará por cima em um especial modo seu, junto aos seus medos, dores... os quais serão o seu segredo para o sucesso (seja ele do jeito que pensar ser). Quem nunca caiu, nunca teve a chance de se levantar. Quem nunca sentiu, não sabe o que é viver. Suas imperfeições são a mais perfeita perfeição e te fazem assim, extraordinária!
    Continue escrevendo, os textos estão ótimos!! :*

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Como sempre você aqui me ajudando... Com o tempo percebi que talvez o fundo por mais escuro que seja, pode ser bem mais seguro e confortável que o topo. Pode ser fora do "spotlight" digamos assim, que eu vá viver mais feliz...

    ResponderExcluir