quinta-feira, 14 de julho de 2011

Liberdade.

  Eu admito. Eu perdi. Não quero mais fingir que sou boa nesse jogo, porque não sou. Não vou mais mentir, não vou mais tentar me enganar, não vou mais fugir da verdade. Simplesmente desisto, porque a persistência não é lá minha melhor amiga. Já perdi tantas vezes, que eu desisto. Eu que sempre achei estar por cima, descobri qual é de verdade a minha posição.
  Cansei de me esconder pra tentar não machucar as pessoas e acabar me machucando no final. Se eu já sei que não vai dar certo, então pra que me enganar tentando? A verdade é que eu nunca vou chegar no final com um sorriso verdadeiro no rosto. Então que eu lide com isso.
  Não vou mais cantar se minha vontade é morrer. Não vou mais te dar a mão se minha vontade é te empurrar de um precipício e não vou mais dizer que te amo, se nem mesmo o amor eu conheço. Nem me calar eu vou se minha vontade for gritar. Não aguento mais toda essa repressão a favor dos outros. Chega. Agora sou eu quem vai cuidar de mim. Vou me libertar a cada dia, quando chorar, quando gritar, quando lhes enfrentar, quando ouvir minha própria voz me indicando o caminho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário