sexta-feira, 6 de maio de 2011

Só você

  Meus dias andam parados, incompletos, sem graça. Não há mais paixão em respirar como antes, não há mais alegria nos meus sorrisos, não há esperança no futuro, não há verdade nas minhas palavras, o agora é palido, insípido, sem vida.
  O que me resta são as lembranças. A saudade me tortura a cada dia mais, e eu sinto como se tudo isso estivesse muito errado, mas não houvesse nada que eu pudesse fazer para mudar alguma coisa.
  Eu tinha tudo, tudo mesmo, mas não fazia ideia. Eu tinha você, todos os dias, rindo comigo, brincando comigo, como duas crianças inocentes devem ser. Você me mostrou seu mundo, e eu te dei o meu. Nós dois abrimos as portas do universo juntos, crescemos, amadurecemos, mas eu sinto como se tivesse me perdido no meio do caminho, enquanto você está quase atingindo a perfeição. Eu me desfoquei dos meus objetivos, até certa hora em que nem eu sabia mais quem eu era. Você é meu equilíbrio.
  Infelizmente, só você pode me trazer a esperança, a alegria, a verdade, a vontade de viver tudo que eu puder. Pelo que eu estou vendo, ainda falta muito, pra chegar o dia em que eu vou poder te olhar sem ter medo de no dia seguinte não te ter do meu lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário