segunda-feira, 9 de maio de 2011

Egoísmo

  Eu te amo até não poder mais nos primeiros cinco minutos, depois eu me distraio, saio do personagem, fujo por querer ou até mesmo sem querer... Meio perdida eu tento não te decepcionar, não te largar assim de qualquer jeito, inseguro, triste no seu canto.
  Seguro o ar até o último segundo que puder, mas eu preciso de mais, preciso liberar o ar dentro de mim e roubar um ar fresco, novo, ingerir o máximo que puder dele pra mandá - lo embora depois. Vou trocando o velho pelo novo. Sempre.
  Porque na verdade, eu só consigo amar a mim mesma. 



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário