quarta-feira, 27 de abril de 2011

Independência

  E se eu te disser que agora é tarde demais? E se agora eu não precisar mais de você? Porque talvez eu tenha encontrado alguém que realmente me merece, que me ama, que cuida de mim... E não vai adiantar se arrepender, tentar se redimir porque não, eu não vou voltar atrás, não dessa vez.
  Eu já jurei pra mim mesma que dessa vez eu vou ser realmente forte, vou fazer isso sem ajuda de ninguém, vou seguir em frente e ignorar tudo o que passou do mesmo jeito que você faz. E até que eu estou me saindo muito bem...
  Não tenta dizer que me ama ou que sente minha falta porque vai ser pior. Mentir é sempre pior. Você só está com ciúmes porque eu te esqueci, não corro mais atrás de você. Estou feliz, feliz de verdade. E você quase morre de saber que a minha felicidade independe de você.


" Eu te amo "

  Não consigo acreditar que realmente você esqueceu tudo, que não sente mais nada quando escuta aquela mesma frase, que não lembra de mim quando passa por aqueles lugares que eram sagrados pra nós...
  Não é possível que só eu ainda te olhe e sinta o mesmo carinho de antes, que você ignore a minha presença ás vezes. Porque parece tudo muito falso, artificial. Foram motivos idiotas que nos separaram, mas agora eu tenho motivos sérios pra te querer de volta. Eu te amo, e só agora me dei conta disso.
  Todas as vezes que confiei em você, todos os segredos que trocamos, não é possível que tenham sido em vão... Foram tempos ótimos, quase perfeitos, que eu queria resgatar. Mas parece que você é incapaz de ceder, de me perdoar. Uma pena, porque o que eu mais queria poder te dizer agora é que eu te amo.
 



segunda-feira, 25 de abril de 2011

Saudade

  Ás vezes a vida pode ser muito injusta com a gente. Pode tirar de nós pessoas que são insubstituíveis ou até mesmo nos deixar errar ao não dar o valor necessário que elas merecem. E essa é uma dor que só quem sente entende. Não tem como descrever, e nada do que as pessoas digam irá mudar o que realmente aconteceu. Infelizmente não.
  Mas não tem porque parar meio mundo por uma dor que eu tenho que sofrer. Não adianta parar de viver por algo que não tem como recuperar. As pessoas logo vão esquecer, mas eu não...
  E parece que ninguém liga de verdade, que todos esquecem de mim e sorriem como se nada de ruim tivesse acontecido. Isso me mata. Mas na verdade é um problema meu, e ninguém tem nada haver com isso.
  E por mais que a saudade seja maior que tudo, que a tristeza tome conta de mim por saber que nunca mais vou te ver, por não conseguir lembrar de te dizer "eu te amo" antes de você partir, eu espero que você lembre de mim e ainda me ame aonde quer que você esteja.

domingo, 24 de abril de 2011

Viajando

  É bom esquecer do mundo lá fora, é bom esquecer do resto da minha vida. Sentir o vento frio nos meus cabelos e assistir todas as luzes da cidade ficarem pra trás, sem saber aonde eu vou.Como se eu estivesse em um sonho, em êxtase, viajando, e sem hora pra acordar.
  Sorrisos puros e sinceros se projetam no meu rosto e eu me sinto leve, como se o mundo fosse meu e nada pudesse me tirar dessa sensação.Olho pro céu e todas elas estão lá, me admirando do mesmo jeito que eu as admiro.
  Tudo está em harmonia perfeita, até que eu fecho os olhos, fecho os olhos para nunca mais abrí-los.


quarta-feira, 20 de abril de 2011

Ter você

  Eu juro que tentei não pensar nisso... Eu tentei ocupar minha cabeça com tudo, com qualquer coisa menos aquela cena. Mas era quase como um pesadelo que eu vivi acordada. Eu revia tudo na minha cabeça de novo, e de novo, só pra me martirizar ainda mais. O pior de tudo, é que você nem percebeu. Você nem ligou. Parece que até hoje você não viu o quanto me feriu com aquilo.
  Quando eu vi seus lábios nos dela, sua mão na dela, minha vontade era morrer. Sabe, deveria ser eu ali com você naquele instante. E não ela. Porque ela não te merecia. Mas pensando melhor, se você foi tão burro o bastante pra não perceber quanto valor eu te dei, então realmente vocês se merecem.
  Mas quer saber? Por mais que você tenha me magoado tanto, eu ainda consigo pensar naquela cena, e substituir os lábios dela pelos meus, posso quanse sentir como seria seu toque, seu carinho e pensar no quanto seria perfeito ter você mesmo que por poucos segundos.



terça-feira, 19 de abril de 2011

Aqueles dias...

Tem dias em que meu mundo parece girar bem mais devagar... Dias em que o Sol reflete no meu rosto e me dá aquele calor aconchegante de manhã... Dias em que eu já tenho uma trilha sonora tocando na minha cabeça... Dias em que tudo parece mais bonito... Dias em que me percebo apaixonada por você.


segunda-feira, 18 de abril de 2011

Por que você?

  Porque quando você aparece, eu me transformo, fico boba, rindo à toa... Porque quando você segura a minha mão, o mundo gira mais devagar, porque quando você sussurra no meu ouvido, eu sinto arrepios de um jeito que só você consegue fazer. Porque quando você me abraça e eu sinto o seu perfume, vêm mil lembranças na minha cabeça, como se eu te conhecesse desde que nasci.
  Porque quando você sorri, é impossível eu não sorrir também. Porque quando você me beija, é como se todos os meus sentimentos se misturassem e juntos gritassem uma só palavra: AMOR.

Afundar

Fechei os olhos para não ver,
Mesmo ciente de que ia acontecer.
Fingi não entender,
Só pra não te socorrer.

Deixei você errar,
Te vi se afogar,
Me recusei a mergulhar.
Só o que fiz foi calar.

Nesse meu silenciar,
Assisti teu afundar
Sem nada pronunciar.

Amor Reprimido

 Tão perto, mas tão distante ao mesmo tempo. Vejo que você está ali. Parado. Só esperando eu ir ao teu encontro, mas eu não consigo. Meu corpo congela, meus sistemas param. Não consigo chegar até você. Não consigo te tocar. Abro então meu sorriso mais sincero e te ofereço. Você aceita. Mas nós dois sabemos que sorrisos não são o bastante para gritar tudo o que há entre nós.
  Finjo não ligar, não querer saber. Mas a nossa música ainda toca nos meus fones. E é tão linda, que por um minuto eu desisto de tentar resistir e canto como se fosse a última que eu escutaria.
  Aí vem a noite, que eu gasto tentando te ignorar. Aparentemente funciona, mas bem no fundo, ainda há migalhas de um amor reprimido, interminado. Mas como é noite, eu prefiro dormir. Dormir pra nem pensar em voltar a esse amor. Pra reprimir tudo, pra guardar as lágrimas. Só assim, no dia seguinte, eu arrumo forças pra sorrir para você novamente.

Amor Bandido

  Eu  vou embora, chego tarde, peço perdão por ter te deixado. Você não me perdoa, mas me aceita com a condição de que eu não te deixe de novo.
  Mas minha alma anceia pelo novo, pelo desconhecido, como se eu precisasse sair das suas asas e correr o mundo sentindo todas as dores sem a sua anestesia, como se fosse muito errado acreditar em você sem ao menos duvidar.
  Você sempre põe a culpa em você mesmo, porque sabe que é assim que eu sofro. Com o teu sofrimento. Então, eu canso disso, saio, esqueço de você. Mas não resisto em olhar pra trás, onde eu te encontro me encarando pela janela do passado, com uma expressão triste de quem foi abandonado. Aí eu volto, porque do mesmo jeito que você não vive sem mim, eu também não vivo sem você.
  E essa história de amor bandido se repete a cada estação...




 

Covardia

 Quando finalmente tomo fôlego, tento falar. Mas só o que consigo fazer é te encarar e esperar algum sinal que mostre o quanto você está certo sobre isso também. Nessas palavras ditas, tão mentirosas, estão escondidas todas as verdades que queria poder te contar. O tempo corre. Já não há mais tempo nem para verdades ou mentiras. Só o que posso fazer é dizer adeus e depois tentar bloquear a sua imagem da minha cabeça.
  Vem a maior prova de todas. É agora que você me diz o quanto está certo sobre isso também. Mas não. Sua covardia, a minha covardia, nossa covardia nos sufoca, nos cega, nos abafa, nos consome. Pior. Ela nos cala. E por mais que nós dois estejamos certos de que nos gostamos, por algum motivo preferimos esconder tudo isso, sumir agora no presente com algo que seria lindo viver no futuro. É ai, então que eu bloqueio a imagem do seu rosto.